Núcleos pró-COB – história de uma retomada de luta

https://www.veiosdakombi.com.br/copia-ccs-poa

Um pouco de história

​A luta dos trabalhadores brasileiros, a partir do final do século XIX até final da década de 20 do século XX, teve marcante e preponderante influência do anarquismo, em especial do anarco-sindicalismo.

Após anos de lutas em 1906 foi fundada a COB – Confederação Operária Brasileira, que tinha os objetivos de defender a classe trabalhadora da exploração do capital e patronal, e lutar pela revolução social. Os sindicatos construídos a partir daí empenhavam-se não só na luta econômica, mas, também em desenvolver a cultura e a educação entre os trabalhadores. São inúmeros os exemplos de grupos de teatro, jornais, alfabetização, escolas, livrarias, saraus de música e poesia, palestras, além de festas e grandes piqueniques, organizados pela COB e seus sindicatos.

Tinha como órgão de divulgação o jornal A Voz do Trabalhador, fundado em 1908 e reeditado pelos Núcleos Pró-COB. Algumas dessas edições podem ser consultadas neste site.

​Não há espaço aqui para discutir as razões do declinio da COB e do anarquismo no Brasil, mas, é possível listar alguns fatores que contribuiram para isso.

Um dos mais significativos foi a grande perseguição sofrida pelos trabalhadores que participavam do movimento. Prisão, morte, expulsão do pais e até encarceramento em campo de concentração de muitos companheiros (Clevelândia no norte do pais). Contribuiram também a Revolução Russa de 1917 e depois o golpe bolchevique, que fortaleceu a proposta comunista em nível mundial; a chamada revolução de 30, capitaneada por Getúlio Vargas, que acabou com a liberdade sindical e mais tarde implantou uma ditadura de inspiração fascista; o fascismo e nazismo que grassava pela Europa nesse período.

O anarquismo resistiu através da atuação de pequenos grupos e até indivíduos nos sindicatos sobreviventes, centros e organizações culturais, no movimento estudantil, associações de resistências, etc. 

Em meados dos anos 70, no ressurgimento das grandes mobilizações operárias, os anarquistas estavam presentes agindo e discutindo propostas de organização e luta do movimento.

Núcleos pró-COB

​A partir de então amadurece o debate sobre o anarco-sindicalismo. Nos encontros e jornadas libertárias, em várias regiões do pais, são discutidas propostas para atuação sindical. Em São Paulo surge o Núcleo de apoio a AIT (Associação Internacional dos Trabalhadores). Já no sul do pais, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, os debates apontam para a necessidade de reorganizar a COB.

Em 1986 é realizado em São Paulo, o Encontro de reconstrução da COB, adotando como orientação organizativa a criação dos Núcleos pró-COB associados a AIT.

Mostrar a luta dessa reconstrução, através dos jornais, panfletos, cartazes e outros materiais, é o que nos propomos nessa página.

A Voz do Trabalhador, n°2, 1988
A Voz do Trabalhador, Ano 2, n°3, Julho 1989
A Voz do Trabalhador, ano 6, n°6, 1993
A Voz do Trabalhador, ano 7, maio de 1994

==========

A COB-AIT hojé :

e-mail atual: cobforgs@gmail.com

https://www.facebook.com/confederacao.brasileira


Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *